CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS ATACADO E VAREJO DO BRASIL

sábado, 10 de março de 2012

Santa Fé.

Algumas histórias têm várias versões e interpretações.
Diz um velho ditado,que a vida não é fácil e 2.011 foi um ano excepcionalmente  difícil para mim que sempre tive uma vida fácil, confortável,  prazeirosa e  cheia de  conquistas, eu diria invejáveis.                     
Falta de dinheiro, por conta do encerramento de várias atividades comerciais, doença na família, desentendimentos e aborrecimentos com muita gente, me deram conta, da pior forma possível, da condição de humano e dessa nossa vida  terrena e imperfeita.
Fui criado no catolicismo e tendo estudado por muitos anos em colégios religiosos, tive o que se pode chamar de  overdose de informações e de práticas obrigatórias, como assistir à missa todos os dias.
Talvez por isso e certamente, por falta de humildade eu me afastei da Igreja e o que é pior, de Deus.
Esse é um texto escrito para qualquer pessoa, mas quem me conhece   talvez possa me avaliar melhor. Sou tido como justo e bom na maior parte dos meus atos e pela maioria das pessoas que me cercam.
Li e ouvi muito, que o distanciamento de Deus pode levar o indivíduo  provações que o levem a acreditar que não estamos aqui por acaso.
Às vezes penso que 2.011 foi um ano em que fui colocado à prova.
Há pessoas que pedem a Deus e outras que o agradecem pela vida e por tudo mais que recebem.
Talvez eu estivesse num estágio onde acreditei mais em mim do que na bondade divina. 
Como muitos, na hora das dificuldades recorri a Deus. Passei a acompanhar a Amanda à missa e a rezar com ela  alguns minutos todos os dias.
Se antes  eu nada pedia a Deus, também não o agradecia, e nessa hora difícil, conheci o Salmo 91- Confiança em Deus, e a Oração do Poder, que agora recito todos os dias e que pode mostrar, pela sua leitura, o desespero que eu estava passando.
Em meados de janeiro de 2.011, portanto faz um ano,  Amanda me contou que uma amiga nossa,  de mais de dez anos, convidou-a para receber uma bênção .
Deixo de entrar em detalhes para não ser extenso. Amanda voltou muito impressionada pelo que ouviu,  me contou e eu não a levei a sério. Escutei-a só para não demonstrar minha incredulidade com qualquer tipo assunto sobrenatural.
Entre tantas coisas, essa pessoa teria lhe dito que os todos os nossos problemas iriam terminar como um final dos contos de fadas. Saúde restabelecida e todos os problemas, inclusive financeiros resolvidos.
Disse também, que ela estava vendo o final feliz para todos os problemas de dinheiro e isso se daria quando eu vendesse um imóvel, valioso porém muito difícil  de vender, e que  já via a Amanda curada e radiosa dirigindo um carro de luxo, um Santa Fé que faria parte do negócio.
Naquela época eu havia recebido uma proposta onde receberia um carro desse modelo. Imediatamente repreendi Amanda e disse que isso era charlatanismo, que provavelmente a nossa amiga teria ouvido algo e contado para essa pessoa.
O tempo passou, Amanda está totalmente curada porque teve  os melhores médicos, no melhor hospital e porque certamente ela mereceu e merece cada Graça que recebe. Ela é a melhor pessoa que eu conheci em toda a minha vida!
A única proposta que eu havia tido para a venda do tal imóvel não prosperou.
Com a venda de outros imóveis eu resolvi, graças a Deus, todos os problemas financeiros e a vida tomou seu rumo, o rumo certo e que eu esperava.
Estávamos muito felizes até dia 17 de fevereiro de 2.012, dia que não poderá ser jamais esquecido.
Ontem , vendi o tal imóvel caro, que vai finalmente me livrar do pesadelo de ter convivido, por mais de dez anos, com algumas pessoas que me deixavam doente e amargo.
Como parte de pagamento, por exigência do comprador,  recebi um carro Santa Fé, ano 2.012, placas EYZ 3731, com 2.085 quilômetros .
Já o entreguei para Amanda, que ontem mesmo desfilou com ele felicíssima, radiante, linda como ela é,  e o mais importante, cheia de saúde ...

Santa Fé!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.