CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS ATACADO E VAREJO DO BRASIL

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Marketing Digital As cinco lições de marketing que demorei muito a aprender

Neil Patel

Como eu cresci rodeado de investidores, eu aprendi bem cedo que trabalhar para você mesmo era uma ótima maneira de fazer dinheiro e melhorar seu estilo de vida. No entanto, apesar de eu ter tido esse incentivo para construir negócios bem cedo, nem sempre eu soube a maneira certa de construí-los ou de vendê-los. Na verdade, através de tentativa e erro, eu eventualmente descobri o que é necessário para construir e para vender um negócio de sucesso, e as cinco lições a seguir são as que considero mais importantes.

Ser o líder da categoria não é a única maneira de ser bem sucedido 

Todo mundo pensa que se você não for o número um, então você não terá um negócio de sucesso. Sei que eu caí nessa armadilha no começo da minha carreira. Seja trabalhando como consultor de marketing ou SEO, eu tentava ser o número um, mas não demorou para que eu percebesse que ser o melhor e ser o líder da categoria não são a mesma coisa. 
Em alguns casos, você é o número um quando você domina em receita, número de usuários ou posição de mercado. Em outras palavras, é bastante claro que você é o número um. Por exemplo, de acordo com o StatCounter, quando falamos de navegadores, é bem óbvio quem manda:


Mas se você estiver em um mercado menos desenvolvido, o número um muitas vezes significa percepção, o que você consegue controlar com marketing. Veja, uma empresa com um produto que é inferior em competição, e mesmo assim faz muito barulho na mídia, parecerá ser o líder da categoria.
A empresa de roupas American Apparel é um ótimo exemplo. Constantemente na mídia, seja por coisas boas ou ruins, a American Apparel parecia imbatível. No caso da AA, você não conseguia ir a lugar algum sem ver um de seus anúncios ou ouvir sobre eles nos jornais. O que eles fizeram para que isso acontecesse?
  • Políticas controversas – A American Apparel não terceiriza e muitas vezes usa seus funcionários como modelos em anúncios levemente pornôs, ambos ótimos tópicos para a mídia ficar em cima.
  • Adotar uma causa social e fazer barulho sobre ela – A American Apparel está por trás de duas causas sociais, Legalize LA e Legalize Gay, ambas que geram atenção para eles.
  • Quebrar o molde de vez – A maior parte dos funcionários na AA são imigrantes que recebem quase duas vezes mais do que o salário mínimo e são gratificados com cuidados familiares completos a baixo custo (é triste o fato de que 1.500 deles são ilegais, mas o CEO alega que eles usaram documentação falsa.)
  • Defenda seus valores com unhas e dentes – O CEO da American Apparel não se defende das suas políticas, valores e pensamentos não ortodoxos, o que coloca mais lenha na fogueira.
Eles são líderes de mercado? Não quando falamos de capitalização de mercado. Esse título pertence ao Burberry Group a US$ 552.2 bilhões. Mas você não saberia disso se assistisse ao noticiário. Em 2008, o Guardian nomeou a American Apparel a marca do ano e, em 2009, a revista Time nomeou o CEO como um de seus finalistas das pessoas mais influentes do mundo.
Meu ponto é que a American Apparel foi de uma pequena produtora de roupas em 2003 para um negócio de sucesso em menos de uma década, porque eles estavam constantemente na imprensa. Geralmente você consegue competir com os cachorros grandes se você tiver bastante mídia e falatório.

Foco na oportunidade, não no líder de mercado

Outro mito sobre líderes de mercado tem a ver com a saturação ou o crescimento do mercado. Por exemplo, no início de novembro de 2011, a comScore revelou dados sobre o mercado de smartphone nos EUA. Aqui estão os dados em forma de gráfico, disponibilizado pela Asymco:

O que deve chamar sua atenção imediatamente é todo o azul no topo do gráfico. Ele representa todas as oportunidades existentes para colocar os smartphones nas mãos de pessoas que não usam esse tipo de aparelho. Em outras palavras, não importa quem é o líder de mercado. O jogo está longe de ter acabado para os novatos. 

Um bom marketing significa observar o que o seu concorrente está fazendo, especialmente se ele for o líder de mercado, mas você também pode olhar ao redor dele… Você busca pela oportunidade que outros estão ignorando e, se ela estiver lá, tire vantagem dela sem ter que competir com os "caras grandes".

Pensar como um consumidor é essencial

É importante lembrar, no entanto, que só porque você está recebendo muita atenção não sinifica que você será bem sucedido. A regra número um do marketing é resolver os problemas dos seus consumidores. 
Você provavelmente já ouviu isso muitas vezes, mas vale a pena respetir… você deve fazer com que um produto atinja seu propósito óbvio. Com o tempo, eu desenvolvi um método no que diz respeito a negócios e a desenvolvimento de produtos. Chamo-o de Método Simples:
  • Simples – Um produto de sucesso irá tirar a hipótese de como ele irá satisfazer o consumidor. Por exemplo, a Febreeze é simples… jogue o spray e elimine os odores. Você entende imediatamente.
  • Interessante – Além disso, um marketing bem sucedido de um produto o distancia de outras commodities ao explicar por que ele é diferente. Todos os produtos são commodities. O iPhone.. é uma commodity, em outras palavras, um smartphone. Mas não qualquer smartphone. Ele tem bons aplicativos, FaceTime e agora o Siri.
  • Significativo – Mas só porque você descobriu como resolver o problema, isso não significa que você será bem sucedido. O problema tem que ter sentido. Veja o Square, por exemplo. Ele permite que pequenos negócios coletem os pagamentos facilmente através de cartões de crédito. A maior parte desses pequenos negócios irá dizer que eles estavam perdendo dinheiro porque não aceitavam cartões de crédito.
  • Produtivo – Da mesma maneira que ser simples, um produto de que os consumidores irão gostar os ajuda a fazer algo que eles já estão fazendo… mas mais rápido, mais fácil e até mais barato. Em outras palavras, o produto não complica a vida do consumidor, mas oferece conveniência.
  • Vida-longa – Um produto de sucesso tem que ter longevidade. Ele provavelmente oferecerá uma solução significativa para o problema de um consumidor que será mais do que apenas uma novidade. E ele será passado para várias gerações.
  • Divertido – Este último passo é importante, porque ele explica a popularidade de sistes como Facebook ou de videogames, que todo mundo pode argumentar que não são maneiras produtivas de gastar seu tempo. No entanto, eles fornecem entusiasmo e alegria, o que é significante para você.
Eu gostaria de ter pensado nesse método antes de ter começado no mundo dos negócios, mas talvez eu possa ajudar você a evitar cometer os erros que eu cometi e ser bem sucedido em menos tempo do que eu ao compartilhar isso com você.

Propaganda grátis pode ser sua melhor ferramenta promocional

Se você não tem muito dinheiro e está tentando promover sua empresa online, não se preocupe, as empresas têm sido capazes de ser bem sucedidas sem gastar muito dinheiro em marketing. Esse fato se torna aparente quando você vê que o gasto com propaganda em mídias sociais, segundo a Forbes, será de somente US$ 4.4 bilhões ou 7% do gasto com anúncios online até 2016. Isso se deve ao fato de que criar um perfil social não custa nada e que os custos constantes são baixos. 
Quando eu estava tentando alavancar um dos meus primeiros negócios, Advice Monkey, eu paguei mais de US$ 5 mil para três empresas a promoverem. Infelizmente, eu não tive nenhum resultado, então decidi que iria apender como fazer eu mesmo. Aqui está uma lista de seis ideias de marketing que eu usei e que não precisam de um grande orçamento:
  • Blog – Já deve estar óbvio que blogs são uma ótima ideia para gerar tráfego e atenção. Mas eu ainda encontro investidores que desistem dele por um motivo ou outro.
  • SEO – Algumas empresas que alavancaram consideravelmente seu SEO são About.com, Wikipedia, Craigslist, Amazon, e Zappos. E um exemplo de uma empresa pequena que fez isso é a Bargaineering, que foi adquirida pela Bankrate por US$ 2.8 milhões.
  • Post de visitantes – Uma maneira fácil de fazer com que sua empresa seja facilmente encontrada é escrever posts como visitante em outros blogs. Desde TechCrunch até o Huffington Post, existem milhares de blogs populares na internet. E a única coisa que esses blogs querem é mais conteúdo.
  • Palestre em conferências – Você não tem que gastar muito dinheiro viajando para conferências regionais, mas, ocasionalmente, gaste dinheiro e vá a uma conferência nacional. Você terá mais exposição.
  • Fale besteira – As pessoas tendem a prestar atenção quando alguém fala algo ruim. Por exemplo, uma vez eu escrevi um post no blog Like.com sobre como eles estavam falhando em seus esforços de marketing. Pouco depois, o CEO me ligou e me ofereceu um trabalho de consultoria.
  • Faça entrevistas – Não consigo dizer quantas vezes eu mandei um e-mail para alguém e perguntei se eles gostariam de me entrevistar. Blogs e fontes de mídia estão sempre precisando de conteúdo… e entrevista é uma maneira fácil de conseguir.

Mídias sociais podem com certeza gerar vendas

Eu praticamente pulei de cabeça nas mídias sociais quando sites como Blogger, Twitter e Facebook surgiram. No entanto, me levou um bom tempo para entender como usá-los corretamente para que eu pudesse gerar tráfego e vendas para meu site.
Você sabia que para cada hora que passamos online, gastamos cerca de quinze minutos nos nossos sites de mídias sociais? Isso é segundo Neilson:

E você sabia que em cerca de metade do tempo estamos procurando por produtos e serviços? A lição é que se você quiser construir um relacionamento de vendas online, a mídia social é sua melhor aposta. 

Um bom exemplo da monetização da mídia social é Joie De Vivre, uma empresa da California que opera hotéis de luxo. Toda terça-feira, a empresa tuíta promoções exclusivas para cerca de seus 13 mil seguidores, que têm apenas algumas horas para agir em grandes descontos. Joie De Vivre geralmente reserva mil quartos com esses tipos de promoções, quartos que poderiam ficar vazios.
Até grandes empresas como a Virgin usam as mídias sociais de maneira eficaz. Richard Branson diz que sua abordagem para as mídias sociais é com um sentido saudável de diversão e ofertas atrativas. Por exemplo, o quarto dia de maior vendas para a Virgin America foi quanto eles tuitaram: “US$ 5 dólares doados para escolas KIPP para cada voo agendado hoje”.

Conclusão

Algumas dessas lições podem parecer óbvias, outras não. Sei que precisei de muitos anos para entender todas elas, mas, depois que isso aconteceu, constuir negócios de sucesso se tornou cada vez mais fácil. Isso não significa dizer que se você seguir as lições acima você terá um negócio bem sucedido garantido. Mas você irá melhorar suas chances.
Quais lições de marketing que não são tão óbvias você aprendeu durantes seus anos no mercado?

Este artigo é uma republicação feita com permissão. SEOMoz não tem qualquer afiliação com este site. O original está em: http://www.seomoz.org/blog/the-five-marketing-lessons-that-took-me-a-long-time-to-learn

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.