CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS ATACADO E VAREJO DO BRASIL

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Loja virtual paga US$ 10 por avaliação 5 estrelas

Por DAVID STREITFELD
No brutal mundo do comércio on-line, onde o produto concorrente está a apenas um clique de distância, os varejistas precisam de toda a ajuda possível para fechar uma venda.
Alguns postam anonimamente resenhas com autoelogios. Mas agora há uma abordagem mais simples: oferecer um reembolso a clientes em troca de uma palavra amiga não expontânea.
Ao encerrar no fim de dezembro a promoção de uma capa de couro Vipertek para o Kindle Fire, na Amazon.com, a VIP Deals havia conseguido centenas de comentários proclamando que o produto é uma maravilha merecedora de cinco estrelas.
Avaliações falsas estão chamando a atenção das autoridades reguladoras. "Publicidade disfarçada de editorial é um problema antigo, mas que agora está se apresentando de formas diferentes", disse Mary Engle, diretora da Comissão Federal de Comércio para práticas publicitárias. "Estamos muito preocupados."
Pesquisadores como Bing Liu, professor de ciência da computação da Universidade de Illinois, em Chicago, também estão atentos, tentando conceber modelos matemáticos para desmascarar sistematicamente as falsas recomendações. "Mais pessoas estão dependendo dos comentários para decidir o que comprar e aonde ir, então os incentivos para falsificar estão ficando maiores", disse Liu. "É um marketing muito barato."
Até o fim de janeiro, 310 das 355 opiniões sobre a capa de couro preta Vipertek, da VIP Deals, davam cinco estrelas ao produto. A VIP Deals, especializada em capas para tablets, negou que esteja discretamente oferecendo vantagens. No entanto, três clientes disseram em entrevista que a oferta era clara: a página da VIP vendia uma capa por menos de US$ 10, mais frete (o preço de tabela era US$ 59,99). Quando o pacote chegava, ele incluía um convite "para escrever uma resenha do produto para a comunidade Amazon". "Em troca de escrever a resenha, vamos reembolsar seu pedido, de modo que você receberá o produto gratuitamente", dizia a oferta.
A farmacêutica Anne Marie Logan, da Geórgia, desconfiou. "Fiquei assim: 'Será que é verdade?'. Mas creditaram na minha conta. Você acha que é antiético?"
A companhia não respondeu a pedidos de comentários adicionais sobre o assunto.
Pelas regras da Comissão Federal de Comércio, é preciso deixar claro quando há, entre um comerciante e alguém que promove um produto, um vínculo que afete a credibilidade da recomendação.
A Amazon, que recebeu do "The New York Times" uma cópia da carta da VIP, disse que suas diretrizes proíbem a oferta de compensações em troca de comentários de clientes. Dias depois, a empresa apagou todos os comentários em questão e eliminou a página daquele e de outros produtos, todos avaliados com cinco estrelas, como a Vipertek VTS-880, uma minipistola de atordoamento.
"Comprei uma para a minha esposa e decidi deixar que ela experimentasse em mim", escreveu um homem. "Demos carga completa e vou lhe dizer UAU! Rapaz, lamento mesmo aquela decisão."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.