CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA Á MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS ATACADO E VAREJO DO BRASIL

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Audiência do futebol na Globo cai, mas cota de patrocínio aumenta 123%

RICARDO FELTRIN
EDITOR E COLUNISTA DO F5
Em dez anos de medição na Grande São Paulo, principal mercado econômico do país e 'termômetro' da publicidade, o ibope das partidas do Campeonato Brasileiro na Globo caiu em torno de 20%. Na TV aberta, na última década, cerca de 1 em cada 5 telespectadores 'clicou-se' da Globo, e deixou de assistir às pelejas futebolísticas da emissora. Foram atrás de outros afazeres...
2 + 2 = 5?
O leitor sagaz deve se questionar: 'Ora, ora, ora... se o ibope caiu, então o preço do anúncio também cai, certo? Quero dizer, beeeem, se há menos gente assistindo, o anúncio tem que custar menos para o anunciante, não é? Não é, caro leitor. Mesmo com um produto com menos público, a Globo aumentou o valor da cota do futebol em 123% desde 2005. Discutiremos isso mais detalhadamente aqui para baixo...
Potência
Em 2012 a Globo vai faturar --somente com o produto futebol-- cerca de R$ 2 bilhões. É a 'mãe de todos os faturamentos', exclama a leitora, enquanto mexe nervosamente no cabelo. Não é, cara leitora. A Globo ainda tem a dramaturgia, um produto 'monstro' de caro, mas cujo faturamento total pode superar até o futebol. (obs: 1) claro, tem muito mais novela que jogo; 2) claro, isso é tabela cheia, depois a TV dá um desconto). De qualquer forma, R$ 2 bilhões brutos mostra a importância do futebol como fonte de receita e negócios na emissora. Vejam a evolução dos preços:
Editoria de Arte/Folhapress
Receita nababesca
Somente com a venda de seis cotas master de publicidade do futebol, a Globo já garantiu para o ano que vem exatamente R$ 1,044 bilhão. Cada uma custou a modesta quantia de R$ 174 milhões. Essas cotas são vendidas num espaço de tempo menor do que o que você levou para ler esta frase toda. Em 2005, por exemplo, cada cota era vendida por 'apenas' R$ 74 milhões.
Receita nababesca²
Para 2012, a Globo deve faturar outro bilhão de reais somente com pay per view de futebol, com a venda de jogos do Brasileiro e dos campeonatos regionais. Este ano, o faturamento com PPV passou de R$ 700 milhões. E, vejam bem, isso é só com futebol, han? Não estamos somando lutas (UFC), eventos e outros esportes...
Os números
Na outra ponta da mesa está o ibope, a audiência. Dados inéditos, obtidos pelo F5, apontam que o ibope do futebol na Globo caiu 20% no universo de TV's ligadas desde 2001, ano em que a média de ibope de todos os jogos do Brasileiro ficou em 26,2 pontos. Em 2011 a média foi de 21,1 pontos. Desde 2005, para efeitos de comparação com o preço das cotas publicitárias, a participação de TVs ligadas caiu 17%. Vejam as simpáticas e didáticas tabelas abaixo...
Editoria de Arte/Folhapress
Outro lado
Procurada, a Globo, por meio da CGCom, não comentou os números desta coluna. Em sua defesa (ela não pediu, mas eu vou ajudar), a Globo poderia recuperar frase da primeira nota da coluna de hoje, e dizer que, ora, se 1 em cada 5 telespectadores foi atrás de outros afazeres, um desses afazeres pode ser assistir aos jogos na própria Globo da TV paga, para ter mais qualidade ou HD; ou então que o amigo telespectador saiu da sala para acompanhar os jogos na internet --para poder ficar cornetando em tempo real.... ou então que, ora seu colunista enxerido, isso não é da sua conta... A Globo não fez nada disso, mas, enfim, o que a gente não faz pra informar direito...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.